:: Português

Tipos de Conjunções

CONJUNÇÃO é a palavra invariável que liga duas orações entre si, ou que, dentro da mesma oração, liga dois termos entre si independentes.

 

|. CONJUNÇÕES COORDENATIVAS:

 

Conjunções coordenativas são as que ligam duas orações ou dois termos (dentro da mesma oração), sendo que ambos os elementos ligados permanecem independentes entre si. Exs.:

[Maria estuda] e [Pedro trabalha].

 

As conjunções coordenativas subdividem-se em:

 

1. Aditivas que ligam pensamentos similares ou equivalentes: e, nem, (não só)… mas também, (não somente)… senão ainda, etc. Exs.:

“O médico não veio nem me telefonou.”

 

2. Adversativas que ligam pensamentos que contrastam entre si: mas, porém, todavia, contudo, entretanto, não obstante, etc. Exs.:

“Serve aos opulentos com altivez, mas aos indigentes com carinho.”

 

3. Alternativas que ligam pensamentos que se excluem ou se alternam: ou, ou…ou, ora…ora, já…já, quer…quer, etc. Exs.:

“Já atravessa as florestas, já chega aos campos do Ipu.”

 

 

4. Conclusivas, que ligam duas orações, sendo que a Segunda encerra a conclusão ou dedução de um raciocínio: logo, portanto, por conseguinte, por conseqüência, pois (após o verbo da oração), etc. Exs.:

Pedro aprendeu as lições, portanto pode fazer os exames.

 

5. Explicativas, que ligam duas orações sendo que a segunda se apresenta justificando a anterior: pois, porque, que, porquanto, etc. Exs.:

Essa desculpa não serve, porque, afinal de contas, teus negócios vão bem.

||. CONJUNÇÕES SUBORDINATIVAS

 

Conjunções subordinativas são as que ligam duas orações, sendo que a segunda é sujeito, complemento ou adjunto da primeira. A primeira é oração principal da Segunda, e esta é subordinada à primeira.

As conjunções subordinativas subdividem-se em integrantes e adverbiais.

 

A. CONJUNÇÕES SUBORDINATIVAS INTEGRANTES

 

São as que ligam duas orações, sendo que a Segunda é sujeito ou complemento da primeira: que, se. Exs.:

“O Brasil espera que cada um cumpra com o seu dever.”

 

B. CONJUNÇÕES SUBORDINATIVAS ADVERBIAIS

 

São as que ligam duas orações, sendo que a segunda é adjunto adverbial da primeira, ou seja, a segunda expressa circunstância de finalidade, modo, comparação, proporção, tempo, condição, concessão, causa ou conseqüência.

As conjunções subordinativas adverbiais subdividem-se em:

 

 

1. Finais, que ligam duas orações, sendo que a segunda expressa circunstância de finalidade: para que, a fim de que, que, porque. Exs.:

É necessário que lutemos, a fim de que possamos triunfar.

 

2. Conformativas que ligam duas orações, sendo que a segunda expressa circunstância de conformidade ou modo: como, segundo, conforme, etc. Exs.:

Tudo se realizou, conforme havia previsto o astrólogo.

 

3. Comparativas, que ligam duas orações, sendo que a segunda contém o segundo termo de uma comparação: como, (tal)…tal, (menos)…do que, (mais)…do que, (tal)…qual, etc. Ex.:

“Os sonhos, um por um, céleres voam, como voam as pombas dos pombais.”

 

4. Proporcionais, que ligam duas orações, sendo que a segunda expressa fato que decorre ao mesmo tempo que outro: à medida que, à proporção que, (quanto mais)…tanto mais, (tanto menos)…quanto mais, etc. Ex.:

À proporção que remávamos, eu lhe ia contando a história.

 

5. Temporais, que ligam duas orações, sendo que a segunda expressa circunstância de tempo: quando, enquanto, apenas, mal, logo que, depois que, antes que, até que, que, etc. Exs.:

Quando a vejo, bate-me o coração mais forte.

 

6. Condicionais, que ligam duas orações, sendo que a segunda expressa uma hipótese ou condição: se, caso, salvo se, desde que, a menos que, sem que, contanto que, etc. Exs.:

Se o pai consentisse , Manuel continuaria namorando a Isabel.

 

 

7. Concessivas, que ligam duas orações, sendo que a segunda contém um fato que não impede a realização da idéia expressa na oração principal, embora seja contrário àquela idéia: embora, ainda que, mesmo que, conquanto, posto que, se bem que, por mais que, por menos que, suposto que, etc. Exs.:

Não consigo ouvir a voz do astronauta, por mais que me esforce.

 

8. Causais, que ligam duas orações, sendo que a segunda contém a causa e a primeira, o efeito: porque, visto que, porquanto, já que, como, etc. Exs.:

Como não estudou, foi reprovado.

 

9. Consecutivas, que ligam duas orações, sendo que a segunda diz a conseqüência de uma intensidade expressa na primeira: (tão)…que, (tal)…que, (tamanho)…que, (tanto)…que, etc. Exs.:

“Tão temerosa vinha e carregada, que pôs nos corações um grande medo.”

9 comments

  1. Achei incrível essa pesquisa, é ótima para a estimulação das crianças para que se empenhem muito mais nos estudos, não só no português mas também nas outras matérias. Excelente artigo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *