:: Português

O Arcadismo em Portugal

A palavra Arcadismo deriva de Arcádia, região grega onde pastores e poetas viviam em harmonia com a natureza, tinha a proteção do Deus Pã. Já nas academias literárias da Europa o termo Arcádia passou a existir no século XVIII.

Em 1756 com a fundação da Arcádia Lusitana entidade onde se reuniam artistas para discutirem arte, inicia-se oficialmente o Arcadismo em Portugal.

 

Os autores arcádicos propõem uma literatura mais equilibrada, diferente dos excessos barrocos, e com uma linguagem mais simples se tem uma visão menos problemática da vida. Algumas características do Arcadismo estão no ar filosófico, os elogios dos prazeres físicos e o sensualismo.

 

Em busca dessa simplicidade os poetas buscam na natureza o refugio para a alma. Nessa busca adotam pseudônimos gregos ou latinos. A poesia do Arcadismo desliga-se da realidade das cidades e adota o ambiente campestre com um paraíso, um refúgio para o homem que se sente perdido em meio ao desenvolvimento das cidades.

Pode-se dizer que o Arcadismo é um movimento de reação ao exagero barroco, influenciados pelos poetas iluministas franceses, estes buscam a simplicidade e resgatam alguns princípios da antiguidade o qual consideravam o equilíbrio e pureza. Tinham como princípios básicos o de viver o presente aproveitando ao extremo, pois esse é passageiro; retirar dos textos os excessos, os exageros e a valorização da natureza onde segundo eles era local de total pureza.

Mas o distanciamento com as cidades faz o Arcadismo parecer artificial e desgastando-o com isso não conseguiu se firmar como um movimento rigoroso, devido também as suas contradições internas, mas deve-se ressaltar que o movimento foi importante por permitir liberdade maior em termos de composição e expressão poéticas.

 

A poesia arcádia é o modelo de simplicidade e objetividade, valorizando a ordem direta, o verso sem rima, a singeleza do vocabulário e poucas comparações.

Do Arcadismo português, merecem destaque os seguintes autores: Antônio Diniz da Cruz e Silva, Correia Garção, Domingos dos Reis Quita, Nicolau Tolentino de Almeida, Filinto Elísio, José Agostinhos de Macedo, marquesa de Alorna o poeta Manuel Maria Barbosa du Bocage que foi considerado o melhor de todos.

 

Nasceu no ano de 1765, em Setúbal viveu uma vida boêmia sua paixão por Gertrudes, que se transformou em sua musa sob o pseudônimo e Gertrúria. Em sua vida aventureira não faltaram prisões e um recolhimento forçado em um mosteiro. Tinha como pseudônimo árcade Elmano Sadino, morreu no ano de 1805 em Lisboa.

A obra de Bocage compreende poesia satírica e poesia lírica, sendo essa ultima dividida em duas fases: a árcade e a pré-romântico.

 

Autoria: Lena Toniazzo

One comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *