:: Português

Arcadismo em Portugal – Origem, História e Características

Arcadismo é o nome que se dá ao movimento cultural que sucedeu o Barroco no século XVIII.

 

Ele surgiu inspirado na lendária região grega de Arcádia, dominada pelo deus Pan e habitada por pastores que viviam de forma simples e se divertiam através da música, da dança e realizando disputas poéticas celebrando o amor e o prazer.

 

O Arcadismo surgiu em um contexto social no qual aconteceram profundas mudanças sociais e ideológicas guiadas pelo iluminismo. Portanto, ele foi a expressão artística da burguesia, classe que protagonizou a luta política travada nesse momento e chegou ao poder com a Revolução Francesa de 1789.

 

Em 1690 na Itália surgia a Arcádia, academia literária que reunia diversos escritores e tinha a finalidade de combater o Barroco e difundir os ideais neoclássicos.

 

Em Portugal, por influência italiana, os escritores fundaram academias literárias e cultivaram a poesia de ambientação campestre, que celebrava a vida pastoral. A primeira academia literária portuguesa, que deu início ao movimento neste país foi a Arcádia Lusitana, fundada em 1756.

 

Outra importante academia árcade de Portugal foi a Nova Arcádia, fundada em 1790 e que contou com um dos maiores poetas portugueses do século XVIII: Bocage.

 

O gênero literário predominante no Arcadismo português foi a poesia, embora tenha havido criação em outros gêneros também.

 

Embora os escritores árcades fossem em sua maioria homens cultos e bem posicionados socialmente, eles defendiam um ideal de vida simples e natural como forma de protesto contra os excessos da luxuosa vida aristocrata.

 

Dentre os principais nomes do Arcadismo português temos: Cruz e Silva, Correia Garção, Reis Quita, Nicolau Tolentino, Filinto Elísio, Marquesa de Alorna e Bocage.

 

Autor: Nicole Delucca Linhares Rodrigues

8 comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *