:: Português

Aliteração (Figura de Linguagem)

A aliteração é uma das figuras de linguagem. Sua particularidade é a de que repete sons consonantais idênticos ou semelhantes em um verso ou em uma frase, especialmente as sílabas tônicas.

 

Por produzir sons diferenciados e bonitos é bastante utilizada em poesias, porém, isso não torna impossível ver este tipo de figura de linguagem em prosas.

 

A aliteração pode contribuir para a adição de musicalidade ao texto literário, basta saber como usar corretamente. Porém, deve-se levar em conta que não basta apenas ter valor musical aos ouvidos, deve também ter um bom conteúdo. Um conteúdo interessante aliado a musicalidade da aliteração produz lindos textos.

 

A aliteração pode contribuir também dando ao texto alguns sutis valores expressivos, mas isso nem sempre é fácil de identificar.

 

Exemplos de Aliteração

 

Primeiro exemplo:

 

Em horas inda louras, lindas

Clorindas e Belindas, brandas

Brincam nos tempos das Berlindas

As vindas vendo das varandas.

(Fernando Pessoa).

 

Neste trecho magnífico de Fernando Pessoa não estamos em frente a uma aliteração, mas a quatro aliterações. São elas: aliteração do L; aliteração do D; aliteração do B e aliteração do V.

 

Neste exemplo o acumulo de aliterações criou uma musicalidade acentuada, porém, a aliteração é normalmente um recurso utilizado para destacar palavras dentro do texto, acentuando seus significados.

 

Segundo exemplo:

 

“(…) Vozes veladas, veludosas vozes, / Volúpias dos violões, vozes veladas / Vagam nos velhos vórtices velozes / Dos ventos, vivas, vãs, vulcanizadas.”

(fragmento de Violões que choram. Cruz e Souza).

 

Cruz e Souza é referência no uso desta figura de linguagem, esta era uma característica marcante do simbolismo.

 

Esta figura de linguagem tem um efeito muito marcante em poesias, músicas e textos. Sua função é acentuar de alguma forma sentidos incontidos no texto através de palavras, seria uma forma de sublinhar estas palavras dentro do contexto geral.

 

AUTORIA: Marillyn Luciane Damazio.

5 comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *