:: História

Segunda Cruzada

Após a primeira cruzada, quatro reinos foram criados na região da Palestina: o Condado de Edessa, o Principado de Antióquia, o Condado de Trípoli e o Reino de Jerusalém. Em oposição à presença cristã nas Terras Santas, despontaram lideranças muçulmanas como Zengi, senhor de Alepo e Mossul.

 

Em 1144, Zengi iniciou o processo de reconquista de Edessa. Depois de sua morte, o herdeiro Nur ad-Din arrebatou definitivamente Edessa das mãos cristãs a três de Novembro de 1146.

 

A Segunda Cruzada foi uma expedição dos cristãos europeus, proclamada pelo papa Eugénio III e pregada por São Bernardo de Claraval em resposta à conquista de Edessa em 1144 pelos muçulmanos.

 

A cruzada liderada pelo monarca Luís VII de França e Conrado III da Germânia ocorreu entre 1147 e 1149 e foi um fracasso: Os cruzados não reconquistaram Edessa e deixaram o Reino de Jerusalém politicamente mais fraco na região. O único ponto positivo da campanha foi a recuperação de Lisboa em 1147.

 

Tendo sofrido muitas perdas a Cruzada recuou para Niceia. Luís VII foi pelo litoral da Anatólia, mas em Janeiro de 1148 foi cercado pelos turcos nos desfiladeiros de Pisidia e perdeu também muita gente.

 

Conseguiu chegar ao porto de Adalia, e embarcou em direção a Antioquia com a cavalaria. A infantaria, que tentou continuar por terra, foi massacrada pelos Turcos em Fevereiro.

 

O príncipe de Antioquia Raimundo de Poitiers quis que o rei de França atacasse Nur ad-Din, atabaque de Alepo, o principal inimigo dos Francos, mas Luís VII recusou-se e partiu para Jerusalém onde encontrou Conrado III. Os dois soberanos europeus foram cercar Damasco, um objetivo secundário, e ainda por cima até à pouco tempo cidade aliada dos Francos contra Zangi. O cerco foi um fracasso sendo levantado em fins de Julho de 1148.

 

A 2.ª Cruzada dirigida incompetentemente acabou num fracasso total, e fazer nascer a ideia de que a cruzada poderá não ser uma obra piedosa.

 

Logo que os Cruzados saíram da Palestina, Nur ad-Din venceu e matou Raimundo de Poitiers em Ma’arrathâ, em 29 de Junho de 1149, e conquistou o principado de Antioquia e todas as fortalezas para lá do Orontes.

 

O condado de Edessa estava definitivamente perdido e o principado de Antioquia ficou reduzido à metade do seu antigo território.

 

Autoria: Andrea Alexandre dos Santos

4 comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *