tumblr site counter

Neodarwinismo e Seleção Natural



O neodarwinismo (teoria sintética/ síntese evolutiva/ síntese moderna) é a teoria atualmente aceita para explicar a evolução, representando a unificação de vários ramos da biologia.

 

Essa teoria combina conceitos como a teoria de evolução de espécies por meio de seleção natural de Charles Darwin, a genética como base para a herança biológica de Gregor Mendel e a genética populacional.

 

Introduziu a conexão entre as unidades de evolução (genes) com o mecanismo de evolução (seleção natural).

 

De acordo com o princípio da evolução, proposto por Darwin em 1859, as espécies que habitaram e habitam o nosso planeta não foram criadas independentemente, mas descendem umas das outras, ou seja, estão ligadas por laços evolutivos.

 

Assim, as diferenças individuais são à base da evolução biológica. A Seleção Natural impõe uma ordem ao processo evolutivo, privilegiando os indivíduos mais adaptados e eliminando os menos adaptados. Os indivíduos mais adaptados tendem a deixar descendentes capazes de atingir a época reprodutiva. Dessa forma, as espécies tornam-se mais adaptadas ao ambiente em que vivem.

 

Darwin mostrou que a seleção natural tende a modificar as características dos indivíduos ao longo das gerações, podendo gerar o aparecimento de novas espécies.

 

A partir desta teoria é possível estudar o aspecto evolutivo de todo o parentesco entre os seres vivos da Terra.

 

Durante o processo de reprodução, a replicação dos genes sofre alterações denominadas mutações genéticas. Apenas as mutações que ocorrem nas células reprodutoras têm importância evolutiva. Quando as mutações começaram a ocorrem nos primeiros seres vivos do planeta, iniciou-se o processo de evolução, através do aparecimento de variações individuais na mesma espécie.

 

As mutações vantajosas espalham-se por seleção natural e contribuem para a adaptação do organismo e transformação da espécie. O aparecimento de uma mutação não é influenciado pela vantagem que ela confere ao organismo. A evolução é então impulsionada pelo fenômeno da seleção natural, através das centenas de milênios do tempo geológico.

 

A reprodução sexuada aumenta a variedade genética das populações, e a velocidade do processo evolutivo, facilitando, a longo prazo, a adaptação da espécies a ambientes diferentes.

 

A pressão gerada pelo ambiente sobre os seres vivos representa uma das principais causas da evolução. Ambientes naturais geralmente apresentam fatores negativos e limitantes, além de realidades difíceis. Ambientes hostis e instáveis impulsionam o processo evolutivo, uma vez que selecionam fortemente apenas a sobrevivência dos mais aptos.

 

A pressão ambiental e a existência das mutações genéticas fizeram com que a vida evoluísse e se especializasse, criando diferentes biomas e ecossistemas que constituem a biosfera.

 

Resumindo, as causas para a variedade de uma espécie são:

 

 

Ocorrência de mutação nas células germinadas.

 

 

 

 

Ocorrência de mutação nas células germinadas.

 

Reprodução sexuada (meiose).

 

Disjunção aleatória dos cromossomos.

 

Fecundação.

 

VN:F [1.9.22_1171]
Nota: 7.5/10 (2 votos no total)
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0 (from 0 votos)

Neodarwinismo e Seleção Natural, 7.5 out of 10 based on 2 ratings



Deixe Seu Comentário »