tumblr site counter

A Economia do Rio Grande do Norte – História e Setores



Economia do Rio Grande do Norte - HistóriaHISTÓRIA DA ECONOMIA DO RIO GRANDE DO NORTE

Durante o processo de colonização do país o local onde encontra-se o estado do Rio Grande do Norte hoje era a capitania de Rio Grande, onde prevalecia a economia de subsistência, baseada principalmente na agricultura, pesca e pecuária.

Sua principal atividade econômica era a exportação da madeira do pau brasil, um dos principais produtos agrícolas do país na época para países da Europa.

Aquela pecuária, que era inicialmente de subsistência, passou a atender também outras capitanias, tornando-se um importante prática econômica para a região. Além de garantir lucros ainda foi determinante para a formação do estado do Rio Grande do Norte como o conhecemos hoje.

ECONOMIA DO RIO GRANDE DO NORTE NA ATUALIDADE

SETOR PRIMÁRIO

A economia do estado encontra-se, hoje, em crescimento acelerado, a partir da área da agricultura com a produção principalmente dos seguintes produtos: algodão, arroz, banana, castanha-de-caju, cana-de-açúcar, coco-da-baía, feijão, mandioca, milho, batata-doce, sisal, fumo, abacaxi e mamona.

Também há destaque para outras atividades do setor primário, como a pesca, o extrativismo da carnaúba, a mineração de sal marinho, calcário, diatomito, estanho, caulim, gás natural, petróleo, tungstênio, feldspato, nióbio e a pecuária tanto de suínos como a de suínos e a avicultura.

O estado é o responsável por 90% da produção nacional do sal marinho, tendo destaque também, principalmente, na produção de algodão e do petróleo, que é extraído no maior campo de extração em terra firme do país.

SETOR SECUNDÁRIO

De acordo com dados relativos a 2008, o PIB potiguar era de 25,481 mil, enquanto o PIB per capita era de 8 203 reais. A segunda maior parte constitutiva deste PIB é o setor secundário que vai além da extração do petróleo e do gás natural estendendo-se para indústrias.

Os principais setores industriais são o têxtil e o de confecção, localizando-se, principalmente, nos dois maiores e mais povoados municípios da região: Natal e Mossoró. Há também importantes indústrias de automóveis, de bebidas, a agroindústria e a indústria petroleira, devido ao grande volume de petróleo extraído na região.

Economia do Rio Grande do Norte - SetoresHá, em outros municípios, o centro de processamento do petróleo e do gás extraído na região e também um pólo cerâmico.

Se, na época da colonização, o estado não obtinha sucesso no cultivo de cana-de-açúcar, hoje a produção de açúcar ocupa papel de destaque na indústria alimentícia da região.

Considera-se o Rio Grande do Norte o estado campeão de exportações do Nordeste.

SETOR TERCIÁRIO

Mas não é só do setor primário que sobrevive sua economia. Há destaque também para o setor de serviços com o turismo, que tem se desenvolvido largamente, apesar de pouco investimento na área é uma região com paisagens paradisíacas que tem atraído turistas do Brasil e do mundo.

De fato, é o setor terciário, o de serviços, que mais contribui para o PIB do estado, mais especificamente as agências financeiras, ou seja, bancos e serviços correlatos, o que tende acontecer em todo o território nacional, sendo os serviços financeiros altamente rentáveis em função da política tributária nacional.

Autoria: Bruna Barlach

VN:F [1.9.22_1171]
Nota: 6.3/10 (11 votos no total)
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: +4 (from 4 votos)

A Economia do Rio Grande do Norte – História e Setores, 6.3 out of 10 based on 11 ratings



Deixe Seu Comentário »