tumblr site counter

A Chamada Acumulação Primitiva do Capital



Acumulação Primitiva do CapitalNo processo de instauração do nosso atual modo de produção, o capitalismo, passamos por diversas fases, até que o mesmo fosse, enfim instituído. A chamada acumulação primitiva do capital é uma dessas fases.

Este termo foi cunhado por Karl Marx, economista que primeiro teorizou sobre o processo de desenvolvimento do capitalismo de forma diferenciada, entendo como se estruturou esta nova sociedade, que hoje vivemos e que teve como marco a Revolução Industrial.

Para que o capitalismo pudesse existir, de fato, foi necessário que a sociedade fosse “separada” em duas classes distintas: aqueles que detêm os meios de produção (as máquina, o acesso à compra de matéria prima e meios para transformá-la em produtos industrializados) e aqueles que não possuem meios de produção e que para garantir sua sobrevivência precisam vender a única coisa que possuem, sua força de trabalho.

Essas duas classes fundamentais do capitalismo são chamadas por Marx de burguesia e proletariado.

Durante o processo de acumulação primitiva estes, que seriam eternizados como burgueses estavam acumulando riqueza e bens para conseguir instaurar o processo de industrialização na Europa (que depois seria desenvolvido no resto do mundo, de acordo com diferentes realidades históricas, econômicas e sociais).

Para tal feito, era preciso que fosse destruída o modelo de sociedade -e de produção- então vigente da Europa, o feudalismo, onde se praticava uma agricultura de subsistência, sendo que os moradores dos feudos trabalhavam alguns dias para si e outros nas terras comuns como pagamentos de tributos para o senhor feudal que lhes garantia segurança e um lugar para viver.

Nesta época os produtos manufaturados eram desenvolvidos pelos artesãos em suas escolas de ofício, onde iam, aqueles escolhidos, desde pequenos aprender sobre o processo de produção de determinado produto como um todo.

Esta terra, que antes era de uso comum, teve que ser transformada em propriedade privada de poucos, para garantir esta divisão social e então criar uma classe de desprovidos de tudo, que não tinham terras onde trabalhar ou morar e, então, só lhes restava vender sua força de trabalho e submeterem-se ao julgo daqueles que possuíam os meios de produção. Esta separação do homem de sua terra é o marco fundamental para o início do capitalismo.

Os pretensos capitalistas utilizaram de diversas formas para conseguir transformas essa realidade e desenvolver o processo de acumulação primitiva, entre elas: A espoliação da propriedade da igreja, a alienação fraudulenta dos domínios do estado, o roubo de terras comuns, a usurpação da propriedade feudal. Outro fator importante foi a descoberta do ouro e prata na América e sua exploração, a escravização dos povos africanos e aborígenes.

Sem estes atos nada louváveis o processo de acumulação primitiva não teria se dado e nem a construção do capitalismo como o conhecemos.

Acumulação Primitiva do Capital - O que é?Ou seja, apesar de ouvirmos muito falar que foi o processo de instauração do capitalismo que propiciou o fim da escravidão, a “liberdade” do homem para vender sua força de trabalho e escolher seus rumos na vida, o que temos, historicamente, é que o capitalismo utilizou e muito a escravidão durante o processo da acumulação primitiva e este tal de homem livre pra vender sua força de trabalho nada mais é do que o homem que o capitalismo deixou sem casa, sem terra, sem formas de sobreviver e que teve, portanto, se submeter à condições de trabalho lamentáveis como sua única chance de se agarrar a vida nas cidades que foram se formando nesta época, povoada por mendigos, desabrigados e pessoas em todos o tipo de situação degradante.

Foi, então, através do processo de separação do homem de sua terra e, com esta separação, a separação do homem de si mesmo, de suas referências, além da larga exploração, pilhagem de terras e etc que o capitalismo reuniu forças para construir-se e tornar-se o modo de produção que mais mudou e devastou o mundo e que caminha cada vez mais num processo de degradação do homem e na natureza, enquanto produz cada vez mais.

Autoria: Bruna Barlacha

VN:F [1.9.22_1171]
Nota: 9.3/10 (13 votos no total)
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: +3 (from 3 votos)

A Chamada Acumulação Primitiva do Capital, 9.3 out of 10 based on 13 ratings



2 Comentários »

  1. Júlia 4 de junho de 2013 at 22:39 - Reply

    Muito bom esse texto, homem livre…Nunca existiu!

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0.0/5 (0 votos cast)
    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: -2 (from 2 votos)
  2. Kamilla 3 de agosto de 2013 at 0:33 - Reply

    É uma realidade angustiante, e pensar que muitas pessoas são alienadas e se conformam.

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 1.0/5 (1 voto cast)
    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: +1 (from 3 votos)

Deixe Seu Comentário »